quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Não, meu bem!

Não meu bem, eu não acordei com outro tom,
não fiz rascunho dos textos guardados, nem tão pouco gritei na janela
as músicas que escondo de mim
Não meu bem, eu não estou em uma fase tão boa,
não falei das pessoas, nem jurei amar alguém
Ah! meu bem, se eu resumisse em um verso
o deserto que se encontra nesse coração
pequeno que você me diz que tenho, levantaria mais cedo
compraria um charuto e iria rir do mundo
por dele não fazer parte
Quem me dera não caber ninguém nas lembranças que finjo não ter
Quem me dera não guardar retratos, nem fotografar fatos que insisto em tentar não querer.
Quem me dera me embalar em rimas,
me ungir em sons, e Amar você!
Não meu bem, eu não estou com outro som, foi só um dia cinza que abriu-se
em cores e dos meus amores eu já sei cantar!

2 comentários:

  1. Penso num samba para esse poema. Ficaria lindo, ainda mais você cantando.

    ResponderExcluir